Destaques

Imagens aleatórias

Viajando pelo Mundo Literário


A Escola Municipal Eva Lúcia, participante no polo 13 do Projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras, na perspectiva de ampliação do público leitor e entendendo a importância de extrapolar os muros da escola e chegar à comunidade, promoveu, na manhã desta quarta feira, dia 07 de dezembro, às 08h, mais uma ação do projeto “Viajando pelo Mundo Literário”.
A coordenadora Jenny Aires, junto à professora mediadora Augusta Gujev, estava à frente da atividade desenvolvida quando uma “Cesta Literária” é levada pelos alunos – no caso, o 4º ano matutino – para a casa de uma família do bairro. A privilegiada da vez foi a D. Lúcia Vieira de Lima, mãe de Josué Vieira, que recebeu os alunos com muita alegria e empolgação.
Cesta em ação

Alunos na casa de D. Lúcia
Antes da leitura, a mediadora Augusta perguntou às crianças o que era necessário naquele momento tão especial. Em uníssono chegou a resposta: “Silêncio, uma mente atenta e um coração aberto". 

Cada aluno da sala recebeu um livro como presente da escola, para avançar em seus comportamentos como leitor.
Além de traduzir-se em um elemento facilitador do processo de sociabilização entre a escola e a família, a ação contempla o protagonismo das crianças, uma vez que são elas que fazem as mediações de leitura nas casas anfitriãs.
Uma das leituras realizadas, que mais encantou as crianças e vizinhos, foi “A Formiguinha e a Neve” de João de Barro (Braguinha).
Encantado e encantando com João de Barros
Eis que o semeador saiu a semear.

Mostra da Sala de Leitura da Escola Municipal Enedina Eduardo do Nascimento

 Mostra da Sala de Leitura da Escola Municipal Enedina Eduardo do Nascimento


A frase colocada no convite da l Mostra da Sala de Leitura da Escola Municipal Enedina Eduardo do Nascimento "Uma democracia não é digna deste nome se não proporcionar a todos o direito à leitura de literatura" já demonstra o comprometimento da instituição com a nobre causa.





Durante a ação as crianças protagonizaram nesta tarde do dia 2 de dezembro na escola, que é filiada ao Projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras. Com aplausos intensos e espontâneos, as crianças que liam Vinicius de Morais e Cecilia Meireles carregavam em si uma sensibilidade que tocou toda a comunidade escolar e demais convidados.
Em especial, a pequena Isadora Camile, ainda na educação infantil, encantou a todos com uma leitura madura, típica de quem frequenta uma sala de leitura com regularidade.



D. Maria de Souza Monteiro, uma das mães da escola que recebeu o carrinho itinerante em sua casa emocionou alguns com seu depoimento: "As portas de abriram para todos, não apenas para as crianças. No nosso bairro, não tínhamos uma biblioteca. Eu fui uma das privilegiadas em morar aqui. Quando eu vi chegar na minha casa, aquela ruma de criança com os livros, eu fiquei pasma! A gente pensa que o carrinho não tem valor, mas o conteúdo é que é bom, cheio de aventura.



Rildo Martins Cruz, coordenador da educação básica no município de Parnamirim, falou do quanto houveram ações que envolveram leitura no ano de 2011, parabenizou a assessora Angélica Vitalino e ressaltou a importância da parceria com o IDE e o Instituto C&A que o municipio hoje tem mantido.



A diretora Liane Morais, por estar presente, com fidelidade, durante todo o ano nas formações do polo 13 do Projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras, junto a professora mediadora Sulamita Santos, conseguiu entender a importância da leitura literária em todo o processo de ensino-aprendizagem e tem, por essa mesma razão, investido na causa.
"Os governos suspeitam da literatura
porque é uma força que lhes escapa. "
( Émile Zola

Fotos

Encerramento das atividades do Projeto Chá de Letras da
Escola Municipal Homero Dantas

Encerramento das atividades de mediação de leitura da
Escola Municipal Cícero Melo

Palestra com o professor Cipriano Luckesi


Cada vez mais é consenso entre todos de que é necessário a formação continuada dos educadores.  A partir dessa assertiva, 15 professores representantes de 11 escolas leitoras do município de Parnamirim participaram de um fórum no dia 19 de outubro em Recife promovido pelas Edições SM com o tema “A Educação em valores no cotidiano da escola: os desafios reais do professor” apresentado por Cipriano Luckesi (Doutor em Educação pela PUC-SP) e Lino de Macedo (Doutor em Ciências da Psicologia pela USP).  


Entrevista da Secretária de Educação Vandilma de Oliveira ao Jornal Rede Potiguar de Escolas Leitores


Entrevista da Secretária de Educação Vandilma de Oliveira ao Jornal Rede Potiguar de Escolas Leitores

1) O município de Parnamirim tem se destacado no trabalho de formação de leitores, qual a análise que faz das ações desenvolvidas?

R: O estabelecimento da parceria da Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Parnamirim com o Instituto de Desenvolvimento da Educação e Instituto C&A foi fundamental para que estejamos a colher todos estes resultados.  Nesse contexto, também é válido ressaltar a importância da visão gestora em âmbito municipal – uma das minhas primeiras preocupações, até mesmo antes de assumir a pasta da secretaria, foi a percepção da necessidade da revitalização da biblioteca pública municipal e as demais ações ligadas a questão da leitura, entendendo, assim, a importância da questão.  Ter sido uma criança com um ouvido sensível à poesia, habituada na cidade de Rafael Fernandes a ouvir trovas pelos amigos do meu pai – algumas delas proibidas, certamente é um fator que me faz privilegiar e entender a importância da leitura nos seus vários gêneros.  Posso também eleger como um fator que contribuiu para o crescimento de Parnamirim nos polos 13, 14 e 15 a qualidade da equipe responsável pelo projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras, todos leitores , defensores e amantes da literatura.



2) Que orientações daria para os municípios que desejam trilhar o mesmo caminho?


R: É óbvio que, para enfrentar um problema histórico no nosso país, que remonta desde os primórdios de nossa colonização, não existem fórmulas mágicas, nem conselhos infalíveis.  Mas as respostas passam, além de dar condições de acesso aos bens materiais, aqui no caso, o objeto livro, passamos, também, pela formação do elemento humano responsável pela promoção da leitura.  Refiro-me aqui ao professor mediador, presente nas bibliotecas escolares e salas de leitura de nossas instituições.  



3) O que mais chamou atenção, que impactos e resultados poderia citar?

Atualmente é grande a mobilização em favor da literatura em Parnamirim; perseguimos a máxima lobatiana de construir nossa cidade com “homens e livros”.  Através desse esforço, hoje temos profissionais leitores, com consciência do seu fazer; nossas escolas tem suas bibliotecas abertas e em pleno funcionamento, os vários eventos realizados durante o ano de 2011 (a visita do editor Cortez, vários atos literários em praças públicas, a adesão ao Manifesto por um Rio Grande do Norte de Leitores) integraram a comunidade ao projeto.  Os livros, antes confinados dentro de armários, hoje estão nas mãos de nossas crianças, e elas mediando leituras em praças, postos de saúde, centros infantis, o que trouxe uma grande valorização dos espaços de leitura.  Não posso deixar de mencionar o suporte técnico que os parceiros – Instituto de Desenvolvimento da Educação e Instituto C&A – tem proporcionado para a concretização das ações.


4) E para o futuro, quais as perspectivas?

R: Se ter livros nas mãos e tempo para lê-los  é condição inicial para formar leitores, temos muita esperança de formar um exército de cidadãos que leem, acabamos de realizar uma aquisição de 10 (dez) tendas totalizando 18500 livros de literatura para equipar nossos espaços de leitura.  A Biblioteca Municipal Rômulo Wanderley, em processo de reestruturação, será o centro das ações do projeto e, já no início de 2012, retornaremos as ações do projeto com uma ampliação para todas as escolas do Ensino Fundamental.  “Parnamirim, um rio que flui para o mar da leitura”, o título que a equipe agregou ao projeto, faz sentido, uma vez que, há um movimento crescente na direção de fazer acontecer essa máxima. Desta forma, entendemos que ações essas será um salto em direção a promoção da leitura literária nas escolas em que o projeto contempla. 


Secretária de Educação Vandilma de Oliveira
recebe das mãos de uma aluna da Escola Eva Lúcia a assinatura
do manifesto por um RN de Leitores.

Vivenciando a obra: A lua no céu e ela na terra


Vivenciando a obra: A lua no céu e ela na terra, com a escritora Salizete Freire na Escola Municipal Eulina Augusta em Parnamirim/RN

A leitura - ou a falta dela - tem sido uma preocupação intensa da Escola Municipal Eulina Augusta, escola do polo 15, vinculada ao Projeto Rede Potiguar de Escolas. Suas professoras mediadoras Anne Catherine e Maria do Céu tem se debruçado na promoção de ações para estabelecer a leitura literária como um carro-chefe da instituição: o propósito maior vai além de que os meninos gostem de ler e frequentem a biblioteca escolar, deseja-se que seja estabelecida uma relação de entendimento com o texto lido, um compromisso real com o objeto livro, que vá para além dos muros da escola. A vinda da escritora potiguar Salizete Freire à escola reafirmou o compromisso da instituição com a nobre causa. No dia 25 de novembro, a escritora foi recebida com uma faixa de boas vindas que a emocionou, segundo ela "já fui em muitas escolas, esse ano já contei 19, mas a maior emoção é estar com os pés na escola pública".

O ambiente não poderia ser mais sugestivo: objetos fazendo referência ao interior nordestino, caricaturas e recontos de suas obras por todos os cantos da escola, uma cadeira de balanço de onde a escritora respondeu às vásrias perguntas das crianças e um painel homenageando a obra "A lua no céu e ela na terra".

Salizete encantada com tanto carinho nos detalhes 
em sua homenagem

Para agradecer a presença, a diretora Lúcia Balbino presenteou Salizete com flores vermelhas, dizendo "não ter tido o prazer de ter conhecido uma escritora na sua escola enquanto estudante e professora", mas agora como diretora estava emocionada em viver esse momento".

Angélica Vitalino, Profª Maria do Céu, Salizete Freire, 
Glória Oliveira e Marizete Amorim.

A presença da secretária adjunta Marizete Amorim reforçou a importância que o município de Parnamirim tem dado ao projeto Rede Potiguar de Escolas Leitoras, entendendo que o sucesso da educação está atrelado a promoção da leitura nas escolas. Como disse a assessora Angélica Vitalino "essa é uma estratégia especial que, junto aos saraus, rodas de leitura, atos literários, formação de mediadores, tem como foco a formação do leitor". O projeto tem a parceria do Instituto de Desenvolvimento da Educação (IDE) e Instituto C&A.

Escritora Salizete sendo agraciada pela Diretora Lúcia Balbino 
e pela Secretária adjunta de Educação Marizete

A escritora Salizete rodeada por leitores mirins da Escola Eulina

Leitura em forma de encantamento

Leitores mirins encantados com o livro de Salizete.


Tarde Literária Sopa de Letrinhas Sabor Cordel


Tarde Literária Sopa de Letrinhas Sabor Cordel

A Literatura de cordel vulgarmente conhecida no Brasil como folheto, é um gênero literário popular escrito frequentemente na forma rimada, originado em relatos orais e depois impresso em folhetos. eram expostos para venda, pendurados em cordas, cordéis ou barbantes em Portugual. No Nordeste do Brasil o nome foi herdado, mas a tradição do barbante não se perpetuou: o folheto brasileiro pode ou não estar exposto em barbantes. Alguns poemas são ilustrados com xilogravuras, também usadas nas capas. As estrofes mais comuns são as de dez, oito ou seis versos. Os autores, ou cordelistas, recitam esses versos de forma melodiosa e cadenciada, acompanhados de viola, como também fazem leituras ou declamações muito empolgadas e animadas para conquistar os possíveis compradores.



A Sopa de Letrinhas da Escola Municipal Profª Íris de Almeida Matos ofereceu na tarde de ontem 04/11/2011, mais um cardápio literário, desta vez com Sabor de Cordel. Todo o evento foi conduzido pelos Mediadores Mirins de Leitura, que brilhantemente apresentaram o Cordelista Acaci.
A turma do 5º ano Vespertino - Profª Sandra, onde o tema está sendo abordado, participou atentamente de todos os momentos e homenagearam o Cordelista através de um Cordel criado por eles.  Confira as fotos do evento!!!
E aguardem, pois o próximo cardápio já está sendo preparado!!!!


Diretora da Escola, Cordelista Acaci e Profª Sandra
Mediadores Mirins conduzindo o evento.
A esquerda, Profª Francilene da Sala de Leitura


Mediação de Leitura


Apresentação de Poesias

Apresentação de Cordel com Acaci

Participação dos alunos entrevistando
o Cordelista Acaci

Fim do evento com homenagem
e agradecimento ao Cordelista

Encontro de alunos e professores no evento Roda de Conversa


Aconteceu hoje(23/08) no Auditório da Escola Municipal Augusto Severo, em Parnamirim/RN, o encontro de alunos e professores no evento Roda de Conversa com o Sr. Cortez, um momento único de muita cultura, emoção, poesia.

A trajetória de José Xavier Cortez, migrante nordestino, natural de Currais Novos/RN, ex-lavrador e marinheiro que viveu mil peripécias até chegar a São Paulo e se transformar em um dos editores mais renomados do Brasil.
Protagonista de uma história tão singular quanto universal, por ser capaz de inspirar homens e mulheres a pôr em prática seus ideais, Cortez soube entregar o coração, a cabeça e as mãos a serviço de suas vocações e desejos mais genuínos. Misto de sonhador e realizador, mudou o destino reservado à maioria de seus conterrâneos. Para isso, estudou e trabalhou arduamente até conquistar posição privilegiada no mercado editorial e livreiro paulistano.
Com uma bela trajetória de sucesso, Cortez é um homem que transitou entre sucessos e fracassos, erros e acertos, mas que sempre se recusou a admitir a possibilidade de desistir.

"Tudo na minha vida foi acontecendo. Não escolhi nada, só abracei as oportunidades", costuma repetir o livreiro, com seu jeitão simples e cativante.
"Não importa onde se pretende chegar, desde que se tenha um livro nas mãos" Cortez


Inspirado por essa história de vida, e após ler o livro Como um rio - O percusso do menino Cortez, o aluno Jeferson, da Escola Municipal Professora Íris de Almeida Matos, escreveu e recitou uma poesia em homenagem a José Xavier Cortez, Jeferson muito emocionado, comoveu a todos os presentes.

Confiram as imagens desse momento ímpar:


Jeferson recitando a poesia: Um rio chamado Cortez


Apresentação cultural nordestina


Bate papo Jeferson e Cortez


Roda de conversa com alunos da
Rede Potiguar de Escolas Leitoras


Sr. Cortez presenteando Jeferson
com livro autografado

Auditório lotado de alunos para ouvir o Sr. Cortez


Recebendo o autógrafo do livro
doado para a nossa escola


Sr. Cortez e sua paixão por livros



Angélica Vitalino -
Assessora da Rede Potiguar de Escolas Leitoras

Secretária de Educação Vandilma encerrando o evento

“A leitura é imprescindível na vida de todas as pessoas, especialmente na formação das crianças.
E a história de vida de Cortez é um exemplo para essas crianças”
Vandilma Oliveira-Secretária de Educação.